O CONTROLE DO BRASIL PELO IMPÉRIO DAS FINANÇAS

Jorge Serrão, amigo e colaborador do MIL-B

O esperado esquema de ações psicológicas para desestabilizar a petralhada ganhou extrema velocidade nos últimos dias. Ninguém duvide que a bem orquestrada onda de boatos mentirosos sobre o fim do Bolsa Família é apenas a parte mais visível do processo de guerra assimétrica contra um governo que é gerencialmente lento, ineficiente e corrupto.

Oligarquia Globalitária patrocina onda de ataque à corrupção para trocar petralhas por agente de confiança

Psicossocialmente, os interessados reais em tirar o PT do poder vão investir em uma campanha anticorrupção parecida, porém em maior intensidade e efeitos judiciais, que aquela que ajudou a eleger Fernando Collor de Mello Presidente em 1989. Em vez da caça aos marajás do passado, agora a temporada é de caça aos corruptos e, sem trocadilho, incomPTentes.

Um dos pontas de lança da guerra total ao PT é o Presidente do Supremo Tribunal Federal. Claramente Joaquim Barbosa reage às pesadas ameaças que vem recebendo da petralhada nos bastidores. O fato de atacar o Congresso e pregar que os partidos são de mentirinha (verdade que todo mundo já sabe) faz parte da ação anticorrupção que tem foco direto na futura derrocada eleitoral petista.

Também faz parte da mesma tática o duríssimo e surpreendente discurso do governador paulista Geraldo Alckmin, no último dia 8 de maio, que agora ganha repercussão tardia na internet. Candidato à reeleição – preparando-se para os violentos ataques que sofrerá do PT -, Alckmin criticou o Executivo, o Legislativo e o Judiciário – claramente nem poupando a máquina estadual que administra.

Alckmin detonou: “O povo não sabe de um décimo do que se passa contra ele. Se não, ia faltar guilhotina para a Bastilha, para cortar a cabeça de tanta gente que explora esse sofrido povo brasileiro, O sujeito fica rico, bilionário, com fazenda, indústria, patrimônio e não acontece nada. E o coitado do honesto é execrado. É desolador. A corrupção, o paraíso é o Judiciário. Todo mundo diz: ´Na hora que for para Justiça vai resolver…´Vai levar 20 anos…”

O esquema de ataque ao PT já deixa bem claro que não representa apenas uma ação daquele que seria, em tese, o principal partido de oposição. O PSDB é apenas um dos instrumentos do ataque. Joaquim Barbosa também cumpre o mesmo papel. Até as Organizações Globo já abrem espaço impresso (em O Globo, na Época e no Valor Econômico) para críticas diretas de militares, e começa até a questionar a Comissão da Meia-Verdade (ou a Omissão da Verdade).

Ninguém duvide que a temporada de trégua a Luiz Inácio Lula da Silva já acabou. Os inimigos do PT e seus agentes têm como prioridade impedir que Lula seja bem sucedido no plano (ainda não exposto publicamente) de conquistar uma vaga no Senado pelo Estado de São Paulo, em 2014. É para inviabilizar (ou atrapalhar muito) Lula que já se cogita na candidatura de José Serra – também ao Senado. No mínimo, Serra tira a facilidade de uma vitória de Lula – que também deseja eleger sua amiga Rosemary Noronha deputada federal. Tudo, claro, em nome do amor à impunidade.

Por isso, vale repetir e deixar bem claro. Na sucessão presidencial, tudo vai depender da vontade da Oligarquia FinanceiraTransnacional que controla os negócios no Brasil. Lula, Dilma e companhia devem se preparar para uma temporada monumental de desgaste pessoal e político, com pressão pessoal insuportável nos bastidores e um festival de denúncias de escândalos na mídia. Dilma, que estava com a sucessão tranquila, agora tem motivos para rezar muito.

A confusão pode até abrir espaço para um perigoso vácuo institucional. Se isto ocorrer, os controladores globalitários devem investir no Poder Judiciário como o “solucionador do caos”, punindo os agora inimigos (que serão popularmente chamados de “corruptos”. A Oligarquia global também pode até apelar para a velha fórmula do passado, investindo nos militares para legitimar o suposto processo de “depuração institucional”.

Uma coisa é absolutamente certa. Uma intervenção como 1964 – na visão da Oligarquia Globalitária – está descartada. Naquela época, eles não tinham o domínio completo do Brasil. Por isso precisaram dos militares para assumir o poder e instalar, na máquina estatal, os tecnocratas que implantaram a “Nova Ordem Mundial” na economia brasileira. Quando a Oligarquia percebeu que os militares tentavam dar uma linha nacionalista ao projeto econômico, rapidamente, os tiraram do poder pela garagem do Palácio do Planalto.

Desde 1985, os governos que sucederem à nada “Nova República” – como foi chamado o golpe de azar e de maquiavelismo institucional que levou José Sarney à Presidência) seguem a cartilha da Oligarquia Financeira Transnacional. Até as privatizações da Era FHC, que pareciam um “desmonte neoliberal do Estado”, na verdade, com o sistema de agências reguladoras, foi um mero ato capimunista.

O governo Lula habilmente se aproveitou do esquema e aprofundou o capimunismo. Usando a aparelhagem do partido sobre os fundos de pensão de estatais, para influir diretamente nas empresas pretensamente desestatizadas, a petralhada abriu caminho para os novos negócios petistas – em que seus dirigentes, amigos e parceiros têm participações de menos de 4% do capital social dos maiores empreendimentos do País (geralmente financiados pelo BNDES).

Na visão da Oligarquia Financeira Transnacional, o PT cometeu excessos. A corrupção, que antes viabilizou todos os negócios pós-regime militar, saiu do controle e ameaça os maiores negócios. Eis o motivo pelo qual a banca globalitária fará todo o investimento necessário para substituir Dilma Rousseff. O que precisa ficar bem claro é que a troca será de seis por uma meia dúzia menos abertamente corrupta que a petralhada.

Na essência, a sucessão de 2014 deve mudar apenas quem senta no trono de Presidente. O novo ocupante do Palácio do Planalto obedecerá aos mesmos patrões de sempre. Hoje, a preferência da Oligarquia recai sobre Aécio Neves. O nome dele é cotado desde a famosa festinha na mansão Spencer House, casa dos banqueiros londrinos Rotschild, em 17 de junho de 2004, quando Aécio foi citado como “Futuro presidente do Brasil”.

Mas, se não for Aécio, será qualquer um. Podem obrigar até o Joaquim Barbosa a entrar na dança, embora ele negue ter qualquer vontade de sair da aparente comodidade do Poder Judiciário para uma desgastante gestão da política no Executivo. Barbosa seria agora um plano B, tendo Aécio como a opção A. No entanto, se ação dos controladores globalitários contra a petralhada depender muito do Judiciário, Barbosa pode ser colocado no páreo, como franco favorito, graças à popularidade angariada pela atuação no julgamento do Mensalão.

E, sem nenhuma surpresa, sustentado e patrocinado pela Oligarquia Financeira Transnacional, o fator Barbosa terá o apoio do braço forte e da mão amiga dos militares – que querem fazer alguma coisa para mudar a República, mas ainda sofrem do desgaste psicológico pós-1964. Hoje, a preferência deles seria atuar nas sombras do poder – e não com generais-presidentes, que não roubaram, mas não sabiam quem era o real inimigo que os manipulava politicamente.

Tais verdades são muito duras – principalmente para os membros do Poder Fardado. Mas tudo se encaminha para um apoio deles ao Poder Togado. Ou, se tal radicalização institucional não for necessária, todos vão dar suporte à operação de aparente limpeza da petralhada corrupta a ser feita pelo neto de Tancredo Neves. Isto ocorrendo, o cachorro amestrado da história tupiniquim volta à cena, como sempre correndo atrás do próprio rabo e metendo sempre o rabo entre as penas para obedecer aos desígnios da Oligarquia Financeira Transnacional.

Em resumo, só por milagre o Brasil deixará de ser aquela velha e rica colônia de exploração mantida sob controle do Poder Real da Nova Ordem Mundial.

Leituras Recomendadas

Previous
Next
FPS Livro nº 15 ''Projeto de Reforma Agrária''_capasite
CARTILHADOSPLINIANOS
MANIFESTOSPRP
CARTAANAÇAO2
OSECULODOCORPORATIVISMO
OCOMUNISMOEAMAÇONARIA
OSJUDEUS_ALFREDOBUZAIDINCL
manifestoprograma1936
NORMASDEADMINISTROTÉCNICAMUNICIPAL
Livro Municipalismo
o_homem_e_Oestado
acrisepalamentar
o_Elo_Secreto2
como_se_engana_a_humanidade2
conceito_de_civilização_brasileira2
discurso de despedida do parlamento
como_se_prepara_uma_china
O Ultimo Nazireu
Livro Sagrado Linear
Padre 2 (1)
OESTADONACIONAL
ARTEECIVISMOCORR
constanciadoolharvigilante
O_Estado_meio
TODOS OS ANIMAIS SAO IRMÃOS
thumbnail (1)
FREI ORLANDO SILVA
A Arte da Guerra
FranciscanismoXTomismo
Igreja Linear
era vargas
Livro A Casa Imperial
fronteiras_da_tecnica
golpe_de_novembro
direito_politico
forças_secretas
manifesto_municipalista
AIGREJAEOMARXISMO
abya yala
prpcartaz
boletimdedoutrina2rn
boletimdedoutrina1rn
comquemestamos
CATOLICOSEINTEGRALISMO
pelobemdobrasil
discursoaosintegralistas
CONCEITOCRISTÃODOTRABALHO
Breviário do Camisa Verde
Livro Cientificismo Moderno
Livro Espiritualidade

Marcha Linearista

Vídeo em Destaque

TUPÃ, O GALO VERDE INTEGRALISTA E LINEARISTA, ESMAGA O VERME COMUNISTA LIBERAL, GERADO NO VENTRE DO GRANDE CAPITAL FINANCEIRO INTERNACIONAL