A ETERNA LUTA DOS BANQUEIROS SIONISTAS CONTRA AS NAÇÕES

A matéria a seguir foi originalmente publicada na revista SCHWEIZ MAGAZIN. Ela é de 2011, dias depois da queda do regime de Gaddafi na Líbia.
“Agora se sabe , item por item, tudo que o tirano Gaddafi fez com seu povo. Eis uma lista de atrocidades a que os líbios foram submetidos por quatro décadas:
1. Não havia conta de luz na Líbia. A eletricidade era grátis para todos os cidadãos.
2. Não havia juros sobre empréstimos. Os bancos oficiais ofereciam subsídios iguais para todos. Era lei.
3. Ter uma casa era considerado direito humano.
4. Todos os recém-casados na Líbia recebiam US$ 50 mil, o bastante para a compra de seu primeiro apartamento. Era o presente do governo às novas famílias.
5. Educação e tratamentos médicos eram grátis na Líbia. Antes de Gaddafi chegar ao poder 25 por cento dos líbios eram alfabetizados. Hoje o número é de 83 por cento.
6. Terras aráveis, uma casa rural, ferramentas, sementes e gado livre eram oferecidos a quem quisesse ser agricultor.
7. Se um líbio não encontrasse escolas ou instalações médicas de que necessitasse poderia buscá-las no estrangeiro com a ajuda de fundos do Estado, que oferecia, para isso US $ 2.300 por mês destinados
a alojamento e transporte.
.8. Se um líbio comprasse um carro, o governo subsidiava metade do valor.
9. A gasolina custava 12 centavos de dólar (cerca de R$0,40) o litro.
10. Se um líbio terminasse a graduação universitária e não achasse colocação, o estado pagava o salário médio de sua profissão em que ele encontrasse emprego tecnicamente adequado.
11. A Líbia não tinha dívida externa e as reservas, que totalizavam US$ 150 bi, foram dividas pelas potências de ocupação entre si.
12. Uma parcela da venda de petróleo da Líbia era creditada diretamente nas contas de todos os cidadãos da Líbia.
13 Mães que davam à luz uma criança ganhavam US $ 5.000.
14. Um quarto dos líbios têm um diploma universitário.
15. O Grande Rio Artificial para abastecimento das lavouras e cidades líbias é o maior projeto de encanamento de água potável do mundo.
Graças a Deus a Otan e os rebeldes devolveram a liberdade ao povo líbio.”
(fonte: Schweiz Magazin, Suíça)

A Líbia, em 2010, registrava os mais altos indicadores de desenvolvimento humano, com rendimento médio-alto per capita da África. A Líbia favorecia com os seus investimentos a formação de organismos econômicos independentes. Quando vieram os Estados Unidos e a OTAN, trazendo a tal “democracia”, tudo isso acabou.
A real intenção dos ianques sempre foi derrubar os governos para a implementação de Estados sucursais, ou seja, subordinados a interesses estrangeiros.
É o que está acontecendo com a Síria agora, meus irmãos. Querem o fim de sua soberania e independência como povo.
A Síria sempre se opôs à Nova Ordem Mundial, nunca tendo um Banco Central controlado pela família Rothschild (banqueiros) e sempre se recusando a pedir empréstimos ao Fundo Monetário Internacional (FMI).
Uma vez que a Síria não deve dinheiro a ninguém e o seu banco é livre do domínio estrangeiro, é capaz de eleger a sua própria política externa. E este é o motivo por qual a Síria é tão odiada pelas finanças globais, tal como era a Líbia.
Se o governo de Assad não lutar contra o vento que está para arruinar sua nação, não será diferente com o que aconteceu com Gaddafi.
Eis a luta, eis a resistência!
Como diz a jornalista “Syrian Girl Partisan“, mulher síria que denuncia o sionismo e o governo totalitário global nas redes sociais, atualmente, “…Síria é a linha de frente contra a Nova Ordem Mundial. Por isso todos devem lutar conosco até ao final”.
Síria resiste, apesar de ter como oponentes o poder massivo da ONU, OTAN, bancos e corporações.
Síria resiste, não só para ela, mas para todas as pessoas que defendem a liberdade e a ideia de uma ordem pacífica nacionalista internacional!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *